A nova política de abuso de reputação da Pesquisa entrará em vigor em breve

A nova política de abuso de reputação da Pesquisa entrará em vigor em breve

A nova política de spam da Pesquisa do Google sobre abuso de reputação – ou o que os SEOs chamam de “SEO parasita” – entrará em vigor “após 5 de maio”, de acordo com o Google. 5 de maio é neste domingo.

O Google informou que a mudança ocorreria em março, quando anunciou vários aprimoramentos de pesquisa, que também incluíam a atualização principal de março de 2024 (concluída em 19 de abril) e atualizações de spam (concluída em 20 de março).

Índice de Conteúdos
  1. Lembrete do Google
  2. O que é abuso de reputação do site?

Lembrete do Google

Segundo informação do Google Search Central postado no X:

O que é abuso de reputação do site?

A nova política de abuso de reputação da Pesquisa entrará em vigor em breve

Quando sites hospedam conteúdo de baixa qualidade fornecido por terceiros para aproveitar o poder de classificação desses sites. Como o Google informou em março:

  • “Um terceiro pode publicar análises de empréstimos consignados em um site educacional confiável para obter benefícios de classificação do site.”
  • “Esse conteúdo com uma classificação elevada na Pesquisa pode confundir ou enganar os visitantes, que podem ter expectativas muito diferentes em relação ao conteúdo de um determinado site.”

De acordo com a nova política do Google, o abuso de reputação do site é definido como “conteúdo de terceiros produzido principalmente para fins de classificação e sem supervisão cuidadosa do proprietário do site” e “destinado a manipular as classificações de pesquisa” será considerado spam.

Mas nem todo conteúdo de terceiros será considerado spam, conforme explicou o Google:

  • “Muitas publicações hospedam conteúdo publicitário destinado a seus leitores regulares, em vez de manipular as classificações de pesquisa. Às vezes chamado de 'publicidade nativa' ou 'publicitário', esse tipo de conteúdo normalmente não confundiria os leitores regulares da publicação quando o encontrassem diretamente no site do editor ou quando chegassem a ele a partir dos resultados de pesquisa do Google.

O Google disse em março que começaria a tomar ações automatizadas e manuais sobre esse abuso a partir de 5 de maio.

Muitos especialistas em SEO têm reclamado dos danos e da injustiça que advêm do SEO parasita. Com tantas reclamações sobre a qualidade dos resultados da Pesquisa ultimamente, veremos se isso ajuda a resolver o problema.

Thiago Barbosa

Especialista em Marketing Digital

Relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Go up

Nós armazenamos dados temporariamente para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Mais Informação